Família Molon

Transformações Fonéticas

Quase todos os vocábulos em todos os idiomas passam, através dos séculos, por uma série de alterações na pronúncia e consequentemente na escrita. Estas modificações são mais profundas e marcantes quando ocorrem na passagem de uma língua para outra. Em lingüística histórica, elas são chamadas de evoluções ou transformações fonéticas.

O sobrenome Molon, admitindo duas origens, pode remontar ao vocábulo grego-latino melo, melonis, de acordo com a primeira hipótese . Mediante a substituição da terminação latina pela italiana, resulta melone que, nos falares setentrionais se fixa em melon, com a evidente supressão da vogal átona final. A passagem de Melon para Molon não se explica, se atesta e se registra como forma típica dos falares setentrionais. Talvez tenha sofrido a influência de mola, raiz que fundamenta a segunda teoria.

A segunda teoria busca a origem no vocábulo latino mola. Com o acréscimo da desinência descrita acima , - onis, - one, tem-se a resultante Molonis, Molone. No processo evolutivo, nota-se a supressão da vogal final.

O processo de fixação do sobrenome já foi descrito acima e se resume no uso das expressões casata del Molon e Casata dei Molon. Esta última corresponde à mais moderna e atual, famiglia dei Molon(família dos Molon).

Um quadro esquemático das origens do sobrenome e das transformações fonéticas ocorridas poderia ser assim apresentado:

MÉLON (grego) p. MELO, MELONIS (latim) p.

MELONE p. MELON p. MOLON ou

MOLA (latim) + -ONIS, -ONE p. MOLONE p. MOLON

CASATA DEL MOLON p.

CASATA DEI MOLON p

CASATA MOLON p.

MOLON

Família Molon no Brasil - 1882 a 2014